Uma versão melhor de você – Parte 1

leonardo

Todos nós vivemos em busca de ser uma pessoa melhor. Neste artigo venho apresentar uma abordagem um tanto quanto diferente para fazer isso, trata-se de tratar a si mesmo como um programa de computador, estabelecendo versões. A cada versão você decide o que deve ser excluído, melhorado ou corrigido e em seguida implementa-as.

Sempre fui uma pessoa que buscou melhorar a mim mesmo, desta forma a partir de determinado ponto de minha vida comecei a estabelecer metas para procurar melhorar ou corrigir alguns pontos em mim que acreditava ser necessário. As metas das “versões de mim mesmo” que estabeleço nunca possuíram tempo para que pudessem ser “executadas e implementadas”, elas funcionam como as famosas promessas de fim de ano que a maioria das pessoas fazem com a exceção de, ao contrário da maioria das pessoas com suas promessas de fim de ano, eu estar totalmente disposto a executá-las e implementá-las em minha vida tornando-as um hábito ou rotina.

Atualmente estou iniciando a implementação da minha versão 6.0, a última versão demorou mais de 1 ano para que pudesse ser implementada com sucesso. O principal motivo para não estabelecer um tempo especifico para a implementação de uma versão é que sempre que há um tempo previamente estabelecido para mudar suas atitudes, modo de falar, comportamento, entre outros você acaba se conformando com meios termos e no final se sentindo decepcionado com o resultado por não se sentir totalmente preparado para dizer que de fato é uma pessoa mudada. Uma vez que você não estabelece um tempo especifico para implementar essas melhorias, desde que você esteja realmente focado e disposto em mudar, você se sente livre para dizer que está pronto quando realmente estiver e não apenas para cumprir um prazo, mesmo que este tenha sido estabelecido por você mesmo, a sensação de frustração acabará o desencorajando de mudar.

O primeiro passo

A principal dificuldade que geralmente encontramos para mudar algo em nossas vidas está no fato de na grande maioria das vezes não reconhecermos a necessidade que erramos e temos defeitos, estamos sempre sendo impulsionados a culpar os outros por nossas falhas e acreditar que as pessoas são obrigadas a mudarem para se encaixarem dentro do nosso mundo, como se você devesse ser o centro do universo dos outros.

Seja justo

De nada adianta querer ser uma pessoa melhor se você sequer consegue enxergar o que precisa melhorar. Livre-se de todo sentimento mesquinho e egoísta e avalie a si próprio, por exemplo: análise momentos em que você culpou pessoas ao seu redor por algo que aconteceu ou que fizeram, neste momento assuma que todos estes acontecimentos foram causados por culpa sua (mesmo que você tenha absoluta certeza que não foi culpa sua), em seguida pense o que você faria se os seus papeis estivessem trocados, se em algum momento você pensar que agiria de modo a favorecer somente a você o seu julgamento, muito provavelmente, não está correto. Pense e analise a situação quantas vezes for necessário observando principalmente quais as sensações você tem a respeito destes cenários procurando sempre imaginá-los onde ninguém termine “dando uma lição” em ninguém.

Em um mundo onde ninguém é errado ser justo com os sentimentos do próximo lhe tornará diferente de muitos.

Uma vez que você tenha identificado o que necessita mudar faça uma lista destes itens, caso sua lista tenha ficado muito grande escolha somente aqueles itens que você acredita que irão gerar mais impacto em sua vida e aquelas pessoas que estão ao seu redor. Meu conselho é não criar uma lista maior do que 5 ou 7 itens. Criar uma lista muito pequena, em alguns casos, poderá ser executada em muito pouco tempo não lhe dando sequer o sentimento de desafio e conquista fazendo você pensar que os itens da lista não são importantes te desmotivando a mudar se tornando alguém melhor ao passo que criar uma lista muito grande te causará frustração e desmotivação sem sequer iniciar o processo de mudança, lembre-se ninguém muda da noite para o dia siga com paciência e perseverança, de nada valerá sofrer adiantado por algo que sequer você tentou, faça e aproveite as experiências que tiver no caminho da melhor forma possível. Dê valor as metas que você escolheu, por mais que pense serem simples e sem importância são os pequenos detalhes e diferenças que lhe tornarão uma pessoa melhor e distinta.

Um turbilhão de sentimentos

Durante o processo de mudança muitas vezes você se encontrará em meio a um turbilhão de sentimentos guardados para si que lhe deixará frustrado e que a principio você não saberá lhe dar com eles. Felizmente há um jeito fácil e simples de se livrar deles: simplesmente, relaxe. Uma técnica que utilizo para fazer isso é uma sequência de passos que descrevo a seguir:

  1. Procurar no youtube por “piano songs” ou “relaxing music”.
  2. Deitar e fechar os outros
  3. Respirar de forma regular inspirando e expirando o ar durante aproximadamente 3 segundos cada
  4. Me imaginar em um lugar tranquilo
  5. Pensar em coisas boas que já fiz e conquistei

Como você pode ver, são coisas extremamente simples mais que irão lhe ajudar muito. Procure não escutar musicas que contenham voz, as letras das musicas irão atrapalhar sua concentração e lhe levar a pensar, na grande maioria das vezes, em momentos tristes ou mesmo a “lembrar de coisas que nunca aconteceram”. Deixe sua mente livre por um instante, liberte-se deste mundo caótico e cheio de juízes, admire por um instante o som da calmaria.

Estas dicas foram úteis pra você? Use a área de comentários abaixo e compartilhe suas experiências conosco.

 

 

Deixe uma resposta